Comportamento

Amor tamanho GG

modelo

Por Rodrigo Japa

Conversando com uma mulher dia desses fui questionado sobre porque homens tem dificuldade de assumir relacionamentos com mulheres gordinhas. O pedido foi para que minha resposta fosse em forma de artigo. Vou falar um pouco sobre o assunto.

A concepção do que é bonito ou não se deve muito ao senso comum. A televisão, as revistas, os jornais e o mundo da moda traçou um perfil estético considerado ideal, ditando assim o padrão de beleza da sociedade. A busca pelo corpo perfeito provoca uma corrida contra o tempo e a balança, aumentando as peripécias que homens e mulheres realizam na busca por aceitação. É evidente que um corpo esguio e torneado atrai olhares. A auto confiança do individuo aumenta. E homens e mulheres que tem ao seu lado parceiros(as) atraentes também se sentem com a moral elevada.

O sentimento de rejeição das mulheres fofinhas não é exclusivo delas. Homens tamanho G também sofrem com isso. Porém a sociedade tolera muito mais a barriguinha do homem do que as gordurinhas a mais das mulheres. Afinal, reza a cartilha que a mulher deve ser gostosa. Para o homem basta ter dinheiro. Isso tudo também tem muito a ver com anos de exploração e submissão das mulheres, outrora tidas como empregadas domésticas, mães e parceiras sexuais. Hoje porém, as mulheres assumem o papel de provedoras, chefes de família, independentes financeiramente e emocionalmente dos homens. Mas mesmo com mudanças de comportamento significativas, as mulheres continuam sendo as principais vitimas da ditadura da beleza.

Mentira que os homens preferem as saradas, as rainhas de acadêmia. Homens são movidos na maior parte por tesão, que em nada tem a ver apenas com aparência. O jeito de tocar, o beijo, o sexo, isso sim mexe com o homem. Ter onde e o que pegar e apertar é importante. A aparência física conta no primeiro contato. Mas não é e nunca será isso que construirá relacionamentos.

A busca pelo corpo perfeito é muito mais uma tentativa de auto satisfação do que necessidade real. Buscamos aquilo que faz nos sentir bem. Portanto, o corpo ideal é aquele que nos satisfaz. Horas de acadêmia e privações alimentares (os odiosos regimes) são apenas uma demostração de que nossa auto confiança não anda tão alta assim. Dizer que você não arruma um amor, uma transa, um rolo, porque está gordo(a) é apenas uma maneira de maquiar um problema que nada tem a ver com sua aparência e sim com a forma como você mesmo se enxerga. Quem é que não conhece aquele amigo feio e gordinho que pega todas? E aquela amiga gordinha que só arruma namorado bonitão? Já dizia Hitch: “A arte da conquista está em você.”

Pra terminar gostaria de falar sobre um tabu que permeia o imaginário de homens e mulheres: o que eles(as) conversam entre si? A questão que me foi levantada: um homem conta pros amigos que ficou com uma gordinha? A resposta é sim, da mesma forma que as mulheres contam pras amigas que ficaram com um gordinho. Homens e mulheres agem de maneira semelhante: se um homem fica com uma mulher e se interessa por ela contará aos amigos o ocorrido mas não entrará em detalhes (se ela beija bem, se faz sexo gostoso, etc). Caso não haja interesse amoroso, o homem fará um relatório detalhado, que inclui altura de gemidos, posições e tudo mais que tenha acontecido. As mulheres agem da mesma forma, contando detalhes da transa e do corpo do homem (o tamanho do p…) quando não existe interesse de relação ou apenas comentando que saíram e que foi legal, quando existe uma paixão nascendo. E não é o fato da mulher ou do homem ser feio(a) ou gordo(a) que essa regra muda. Afinal, amor não escolhe tamanho nem beleza. Amor e paixão simplesmente acontecem.

Mas não esqueçam, existem exceções as regras. Há homens e mulheres que não curtem comentar sobre seus relacionamentos abertamente. Todos tem confidentes porém existem pessoas que são mais reservadas e que preferem não falar do parceiro(a) do dia anterior. Essas pessoas também preferem o anonimato, ficando muito felizes quando também não entram para a pauta do dia na mesa do bar. Mas falarei mais sobre isso em um outro artigo.

Artigos relacionados:

E o “cara” existe?

Os homens mentem

Caçadoras sem medo de arriscar: mulheres tomam a iniciativa

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s